Topics quentes fechar

Interferência externa em Taiwan não será tolerada, diz China

Chanceler afirmou na Assembleia Geral da ONU que ações contra a soberania chinesa levariam a "graves consequências"

Chanceler afirmou na Assembleia Geral da ONU que ações contra a soberania chinesa levariam a “graves consequências”

A China alertou aos líderes mundiais que não interfiram na reivindicação do país sobre Taiwan, acrescentando que isso levaria a “graves consequências”. A declaração foi feita pelo ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, neste sábado (24.set.2022), na 77ª Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas).

“Somente quando a China estiver totalmente reunificada poderá haver paz verdadeira no Estreito de Taiwan”, disse o chanceler. Ele também afirmou que Pequim “tomaria as medidas mais contundentes para se opor à interferência externa”.

publicidade

O governo chinês defende sua reivindicação a Taiwan –que se separou do continente após uma guerra civil de 1949– e agora possui um governo autônomo. As tensões entre Washington e Pequim aumentaram depois da visita a ilha da presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, em agosto.

Em seu discurso na ONU, onde Taiwan não está sendo representada, o ministro chinês adotou a “linha dura”. Disse que “qualquer movimento para obstruir a reunificação da China será esmagado pelas rodas da história”.

Uma lei aprovada pelo Congresso obriga Washington a vender à ilha suprimentos militares, para garantir sua autodefesa contra as forças de Pequim. No entanto, os Estados Unidos mantêm o que é conhecido como “ambiguidade estratégica”, concebida tanto para evitar uma invasão chinesa quanto para dissuadir Taiwan de provocar Pequim ao se declarar independente.

Na 6ª feira (23.set), a China acusou os EUA de enviar “sinais muito errados e perigosos” a Taiwan. A declaração também foi feita pelo Ministério das Relações Exteriores chinês depois de encontro do responsável pelo órgão com o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken.

Em comunicado, o ministério chinês disse que quanto mais desenfreada forem as atividades pela independência de Taiwan, menor a probabilidade de haver um acordo pacífico. “Wang Yi expôs de forma abrangente a posição solene da China sobre o recente comportamento ilícito dos EUA na questão de Taiwan”, declarou o órgão.

“A questão de Taiwan é um assunto interno chinês, e os Estados Unidos não têm o direito de interferir no método que será usado para resolvê-lo”, disse Wang, citado pelo ministério. 

Em comunicado, o Departamento de Estado dos EUA declarou que Blinken “discutiu a necessidade de manter linhas de comunicação abertas” entre os 2 países.

Lavrov alerta os EUA

O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse neste sábado (24.set) que os Estados Unidos estão “brincando com fogo” em relação à autonomia de Taiwan. Ele falou depois do discurso do seu homólogo chinês.

“Eles estão brincando com fogo ao redor de Taiwan. Além disso, estão prometendo apoio militar a Taiwan”, disse Lavrov na Assembleia Geral da ONU. O chanceler defendeu a posição de Moscou de apoio a Pequim em relação ao imbróglio.

Shotes semelhantes
Arquivo de Notícias
  • Qpr x MANCHESTER UNITED
    Qpr x MANCHESTER UNITED
    Gols e Melhores Momentos de Queens Park Rangers x Manchester United (4-2)
    24 Julho 2021
    1
  • Filha do MC Kevin
    Filha do MC Kevin
    Ex de MC Kevin diz que sua filha com o funkeiro ainda não sabe da perda do pai
    17 Maio 2021
    2
  • Flamengo e Oeste
    Flamengo e Oeste
    Flamengo 0 x 2 Oeste - Copa SP de Futebol Júnior Terceira fase - Tempo Real
    16 Jan 2022
    1
  • Pave
    Pave
    Pavê de pêssego simples e delicioso
    23 Dez 2021
    4
  • Greve geral
    Greve geral
    Manifestantes contra Lula convocam greve geral e pedem adesão de empresários
    21 dia voltar
    5
  • Max Holloway
    Max Holloway
    UFC 276: Volkanovski deixa 'freguês' Holloway desfigurado, vence a terceira na trilogia e segue campeão
    3 Julho 2022
    5