Topics quentes fechar

Benfica sofre para vencer Nun'Álvares por 3-2

Benfica sofre para vencer Nun'Álvares por 3-2  A Bola

O Benfica, depois do importante triunfo no dérbi com o Sporting que deixara a luta pelo 1.º lugar na fase regular em aberto, foi a Fafe vencer o lanterna-vermelha Nun’Álvares com muita dificuldade. O golo do triunfo por 3-2 foi apenas conseguido a 40 segundos do fim e de penálti.

Os fafenses aproveitaram uma entrada inusitadamente desconcentrada dos encarnados para se colocarem em vantagem logo aos dois minutos na sequência de uma… reposição lateral. Robinho permitiu que Diogo Dias lhe tirasse a bola, o ala correu cerca de 25 metros e só com André Sousa pela frente não vacilou.

As águias foram uma sombra de si próprias nos primeiros 20 minutos e o Nun’Álvares dispôs de pelo menos mais um par de oportunidades para aumentar a vantagem.

O Benfica só com as subidas de André Sousa conseguiu desequilibrar — o Nun’Álvares sentiu sempre muitas dificuldades em organizar-se quando tal sucedia —, mas nunca sem ser letal perante o bloco baixo do adversário. De aí que o resultado ao intervalo fosse justo.

Ciente de que teria de subir de produção na segunda parte, a equipa de Pulpis reentrou melhor, acelerou e empatou num remate tão forte quão colocado de Bruno Cintra depois de um passe de Rômulo.    

  

Dois minutos depois, Ismael ofereceu a glória a Manu Sele, mas o ala internacional angolano não conseguiu vencer a mancha de André Sousa, desperdiçando, de forma inacreditável, o 2-1.

Foi um aviso, aos 31’ Caio Santos trabalhou muito bem na esquerda e fez a bola fugir de Tayebi e Afonso Jesus, ao segundo poste Luís Paulo só teve de empurrar.

Kelvin, num só minuto (33’-34’) brilharia com três grandes defesas seguidas, mas Jacaré, aos 35’, rodou bem para vencer a marcação de um adversário e surpreendeu o guarda-redes com um remate cruzado, empatando o jogo numa altura em que já era notória uma quebra física acentuada na equipa da casa.

Pulpis arriscou no 5x4 a um minuto e dez segundos do fim, o triunfo caiu do céu 30 segundos depois: Tayebi, na esquerda, fez um passe para a área, a dupla de arbitragem entendeu que Libânio terá cortado a bola com a mão, lance em que nem as imagens televisivas dissiparam as dúvidas. O iraniano não falhou.

O Fafe ainda apostou no 5x4, mas com tão pouco tempo nada mais pôde fazer.

Com o triunfo, o Benfica manteve-se a quatro pontos de distância do Sporting com apenas nove para disputar; o Nun’Álvares praticamente hipotecou a hipótese de permanência na Liga.

Shotes semelhantes