Topics quentes fechar

Hulk e Diego Costa marcam, Atlético-MG vence o Ceará e dispara na liderança

O Atlético-MG se recuperou do empate diante do lanterna do Campeonato Brasileiro e, na tarde de hoje (9), venceu o Ceará por 3 a 1, no Mineirão, pela 25ª rodada. Com dois gols do atacante Hulk, agora o artilheiro isolado da competição, e um de Diego
Classificação e Jogos

O Atlético-MG se recuperou do empate diante do lanterna do Campeonato Brasileiro e, na tarde de hoje (9), venceu o Ceará por 3 a 1, no Mineirão, pela 25ª rodada. Com dois gols do atacante Hulk, agora o artilheiro isolado da competição, e um de Diego Costa, o Galo disparou ainda mais na ponta da tabela, com 53 pontos, 14 a mais do que o Flamengo, o segundo colocado — e três jogos a menos.

Agora o técnico Cuca vai preparar sua equipe para o confronto com o Santos, na próxima quarta-feira (13), às 19h (de Brasília), no Mineirão. Já Tiago Nunes, na quinta (14), colocará seu time em campo contra o São Paulo, no Morumbi, às 19h (de Brasília).

Protesto da arbitragem

Um momento marcante antes mesmo de a bola rolar foi proporcionado pelo árbitro Jefferson Ferreira de Moraes. Ele se ajoelhou no gramado e levantou uma das mãos com o punho cerrado. O gesto é um protesto que aconteceu em outros estádios Brasil afora, em apoio ao também árbitro Rodrigo Crivellaro, vítima de violência que partiu de um jogador durante um jogo, no Rio Grande do Sul.

Cuca 100 jogos

O apito inicial de Atlético-MG e Ceará marcou o centésimo jogo do técnico Cuca como mandante pelo Galo. O aproveitamento do treinador é absurdo neste recorte: 81,66%. Com o triunfo em cima do Vovô os números atualizaram para 75 vitórias, 20 empates e cinco derrotas.

Liderança absoluta

Atuando em casa e com a presença do seu torcedor, o Atlético-MG ampliou de forma absoluta sua condição de líder do Campeonato Brasileiro. O Ceará até teve lances que poderiam ter sido transformados em gols, mas a boa atuação de Everson impediu que o visitante balançasse as redes.

Com um ataque poderoso e Hulk inspirado, o Galo chegou aos 53 pontos, 14 a mais do que o Flamengo, segundo colocado.

Pênaltis analisados pelo VAR

Aos 17 minutos de jogo o zagueiro Luiz Otávio devolveu muito mal a bola para o goleiro Richard, que se chocou com o atleticano Zaracho. O árbitro Jefferson Ferreira Moraes marcou pênalti imediatamente. No entanto, na checagem do lance com o auxílio do VAR, o dono do apito acabou anulando a marcação do penal. Sorte do Ceará, que escapou de tomar o gol nesse lance, após uma bizarrice tremenda cometida pelo seu zagueiro.

Porém, aos 52 minutos do primeiro tempo o zagueiro Messias derrubou Jair dentro da área. Neste lance, também analisado pelo VAR, o juiz de campo optou pela marcação da penalidade.

Hulk, artilheiro do Brasileirão

O atacante Hulk, o nome mais importante do Atlético-MG até aqui na temporada, acumulava cinco jogos de jejum, sem balançar as redes. Acumulava. Contra o Ceará foram dois gols para encerrar a seca particular e de quebra se tornou o artilheiro de forma isolada do Campeonato Brasileiro com dez gols.

Quem foi bem: Jair, Hulk e Everson

Jair com duas participações em lances de gols do Galo esteve bem. Hulk com os dois gols e Everson, que fez defesas incríveis, foram os melhores do time de Cuca.

Quem foi mal: Airton e Messias

O atacante do Ceará, emprestado pelo Cruzeiro, ficou praticamente sumido no primeiro tempo. Apagado, certamente foi um destaque negativo. Messias também teve muita dificuldade com o poderoso ataque atleticano, e ainda cometeu um pênalti.

Muita reclamação

Tiago Nunes, técnico do Ceará, reclamou muito de uma falta pouco antes do início da jogada que originou o primeiro gol do Atlético-MG. Por essa reclamação muito acintosa o treinador foi expulso.

Preocupação?

Hulk foi substituído aos 31 minutos do segundo tempo, após cair no gramado e colocar a mão em uma das coxas. Tchê Tchê entrou no lugar do astro, que gera certa apreensão na torcida. O médico atleticano, ao repórter do canal Premiere, afirmou ser apenas um "leve desconforto muscular".

Diego Costa de volta

Depois de duas semanas fora por lesão, Diego Costa voltou a atuar e deixou sua marca, mostrando o quanto será importante para o Galo no decorrer da temporada. O hispano-brasileiro fez o terceiro gol na vitória atleticana em cima do Ceará.

Cronologia do jogo

Aos 31 minutos do primeiro tempo: o Atlético-MG acelerou um contra-ataque com passe em profundidade de Jair para Hulk. O astro atleticano disparou, ganhou do marcador na corrida, e balançou as redes de Richard: 1 a 0.

Aos 33 minutos do primeiro tempo: o técnico do Ceará, Tiago Nunes, foi expulso após reclamar acintosamente com o árbitro. O treinador do Vovô questionou a não marcação de uma falta no lance que originou o primeiro gol do Atlético-MG.

Aos 51 minutos do primeiro tempo: o zagueiro Messias deu um carrinho dentro da área e acertou o atleticano Jair, que caiu no gramado. O árbitro de vídeo recomendou avaliação e chamou o juiz de campo para rever o lance. Com auxílio do VAR, Jefferson Ferreira de Moraes, dessa vez, assinalou pênalti.

Aos 54 minutos do primeiro tempo: Hulk cobrou o pênalti e marcou o segundo gol do Galo — e o dele também — no jogo: 2 a 0.

Aos 41 minutos do segundo tempo, Nacho Fernández faz uma jogadaça, a bola sobrou para Diego Costa, que marcou o terceiro: 3 a 0.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 3 X 1 CEARÁ

Motivo: 25ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série ALocal: Estádio Mineirão, em Belo HorizonteData e horário: 9 de outubro de 2021, às 16h30 (de Brasília)Árbitro: Jefferson Ferreira de Moraes (GO)Assistentes: Bruno Raphael Pires (Fifa/GO) e Cristhian Passos Sorence (GO)VAR: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)Gols: Hulk (31' e 54' 1ºT), Diego Costa (41' 2ºT); Gabriel Lacerda (48' 2ºT)Cartão amarelo: Geovane, Messias (CEA); Jair (CAM)Cartão vermelho: Tiago Nunes (CEA)

ATLÉTICO-MG: Everson; Guga, Réver, Nathan Silva e Dodô; Jair (Sasha), Allan e Zaracho (Nacho Fernández); Dylan (Diego Costa), Keno (Nacho Fernández) e Hulk (Tchê Tchê). Técnico: Cuca

CEARÁ: Richard, Igor, Messias, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Fernando Sobral, Geovane (Gabriel Lacerda), Lima (Pedro Naressi) e Vina (Gabriel Santos); Cléber (Mendoza) e Airton (Rick). Técnico: Tiago Nunes

Shotes semelhantes